quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Carta ao Espírito


Querido Jean, hoje foi um dia tramado, antes de acontecer. Depois aconteceu e eu fiquei com um hematoma de felicidade no peito. Uma espécie de scarlet letter que, em vez de simbolizar a dor, expressa o júbilo interior. Eu sei que tu gostas que isto seja só cá entre nós, mas precisava de uma carta aberta para dizer aquilo que muitos te disseram, e ao qual a Ingrid Bergman ofereceu um brilho nos olhos e um sorriso nas palavras: “we love you, Jean”.
Já ouço a tua gargalhada, daí desse lugar, onde o eco se multiplica em ondas sonoras do teu humanismo.  

Até sempre,
até já.



2 comentários:

  1. 19! Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap

    ResponderEliminar