quarta-feira, 21 de agosto de 2013

multiplicação

penso-te enquanto te espero. espero-te enquanto memorizo o que vou dizer à tua chegada, para te fazer sentir a inteligência do meu acolhimento. como se depois me faltasse a composição para frases longas, ou como se o diálogo fosse dirigido só por mim. realizo um filme durante a espera. no momento, grande será o prazer da espontaneidade a percorrer-me e a derrubar todas as palavras encaixadas, permanecendo apenas uma. antes de sermos dois.


bonjour 



1 comentário:

  1. [como quem queima uma tela pintada de escuridão...]

    um abraço, imenso

    Lb

    ResponderEliminar